Nova pesquisa da AMGTA mostra benefícios ambientais do jateamento de material 3D em calçados da moda

Compartilhe essa matéria

Segundo a AMGTA Lifecycle Research, o jateamento de material mostrou uma redução de 24,8% nas emissões equivalentes de CO2 quanto aos processos de materiais tradicionais e economizou 49,9% do material armazenado em toda a cadeia de fornecimentoEstudo de cooperação com Stratasys e Dyloan Bond Factory, uma empresa do Pattern Group, revela potencial significativo de sustentabilidade para o setor da moda

A Additive Manufacturer Green Trade Association (“AMGTA”), um grupo de defesa mundial com foco na promoção de práticas sustentáveis do setor de fabricação aditiva (AM), anunciou hoje os resultados de um estudo de inventário de ciclo de vida (LCI) com o título “Análise Comparativa: Jateamento de Material 3D x Métodos Tradicionais para Produtos de Luxo de Designer“. O estudo, encomendado pela AMGTA e conduzido pela Reeves Insight, uma empresa de consultoria AM com sede no Reino Unido, em parceria com a Stratasys (NASDAQ: SSYS), líder mundial em tecnologias AM, e a Dyloan Bond Factory, uma empresa do Pattern Group, líder em engenharia e produção de marcas de moda de luxo, analisou a transição dos métodos tradicionais de fabricação para AM avançada ao criar uma aplicação de logotipo para sapatos de grife de luxo, impressa em tecido, produzida por um processo de jateamento de material. Os resultados mostraram uma redução drástica de 24,8% nas emissões equivalentes de CO2 e uma diminuição de 49,9% no estoque de materiais em toda a cadeia de fornecimento, quando comparado ao processo tradicional.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20231030186982/pt/

3D Material jetted logo applique for luxury designer footwear

3D Material jetted logo applique for luxury designer footwear

“Temos o prazer de publicar o terceiro conjunto de pesquisas de uma série de artigos encomendados de modo independente, concebidos para revelar os benefícios ambientais de adotar a fabricação aditiva. Estamos comprometidos em avançar na pesquisa e publicação necessárias para entender melhor o valor sustentável das tecnologias AM como parte do ciclo de produção para amplos casos de negócios”, disse Sherri Monroe, Diretora Executiva da AMGTA. “Este estudo de cooperação com a Stratasys e a Dyloan Bond Factory, que avalia o impacto de um processo de impressão em tecidos, é nosso primeiro empreendimento de pesquisa envolvendo polímeros. Ele fornece dados importantes que dão suporte ao valor da AM para impactar um dos setores historicamente mais poluentes do mundo.”

As principais conclusões do estudo incluem:

  • Redução nas emissões de gases de efeito estufa: O processo de produção de impressão em tecidos com fabricação aditiva apresentou redução de 24,8% em emissões equivalentes de CO2, quando comparado a processos tradicionais.
  • Redução no uso de materiais: A impressão em tecidos com AM demonstrou uma redução de 49,9% no material em estoque em toda a cadeia de fornecimento, ao diminuir e simplificar também as necessidades de transporte relacionadas, e 50,0% menos material no componente resultante do logotipo impresso em 3D.
  • Redução no uso de água: O processo AM mostrou uma economia de mais de 300 mil litros de água nos 16 mil componentes de logotipo.
  • Redução no consumo de energia: O processo de fabricação aditiva diminuiu o consumo de energia elétrica em 64%.
  • Redução na dependência da cadeia de fornecimento: A mudança para AM reduziu a dependência da cadeia de fornecimento de 4 tecnologias para 1: com um único fluxo de trabalho aditivo, sendo os impactos de transporte e logística eliminados em 3 processos.

O estudo de 14 meses analisou do início ao fim um componente gráfico 3D presoàsola de um calçado esportivo de luxo. A AMGTA encomendou o estudo em 2022 para entender melhor os potenciais benefícios ambientais da concepção e fabricação de aditivos em um setor que pode não ser a mais lembrada quando se pensa em práticas aditivas: a moda. O estudo comparou a fabricação do componente 3D mediante métodos tradicionais e aditivos, e se limitou em escopo a este componente e não ao calçado inteiro. O estudo avaliou ambos os processos para produzir 16.000 componentes de logotipo para 8.000 pares de sapatos e foi revisado por pares pelo ACAM Aachen Center for Additive Manufacturing GmbH.

O processo tradicional de várias etapas inclui impressão a jato de tinta 2D e soldagem térmica de partes moldadas por injeção com materiais em folha de poliuretano. O processo simplificado de aditivos incluiu jateamento de material usando resinas líquidas fotocuráveis com significativamente menos etapas. Foram documentadas eficiências ambientais e operacionais adicionais referentesàdiminuição da dependência da cadeia de fornecimento eàredução das etapas do processo de produção.

Os destaques do estudo podem ser encontrados no site da AMGTA. Informações adicionais sobre este estudo e outros encomendados pela AMGTA podem ser encontradas no site da AMGTA, www.AMGTA.org.

Sobre a AMGTA

A AMGTA foi lançada em 2019 para melhor entender e promover os benefícios ambientais da fabricação aditiva em toda a economia mundial. Os membros da AMGTA representam todo o espectro de fabricação, desde o design e matérias-primas até produtos finais e usuários, com foco em inovar produtos melhores, mais sustentáveis e financeiramente vantajosos através das melhores práticas de aditivos. Para mais informação, entre em contato com Sherri Monroe ou acesse www.AMGTA.org.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Sherri Monroe

smonroe@amgta.org

954.308.0888

Fonte: BUSINESS WIRE