Estudo prevê 79 mil novos casos de câncer no Brasil em 2023

Compartilhe essa matéria

Apontada como segunda maior doença fatal do mundo, câncer poderá ser diagnosticado em milhares de brasileiros este ano, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer
Estudo prevê 79 mil novos casos de câncer no Brasil em 2023

Projeções divulgadas pelo Inca (Instituto Nacional de Câncer) apontam a expectativa de que 79 mil casos de câncer surjam entre os brasileiros no ano de 2023. O câncer é a segunda principal causa de morte no mundo, ainda que 40% das mortes relacionadas à doença possam ser evitadas a partir do controle de fatores de risco como tabagismo, uso de álcool, má alimentação e inatividade física.

Entre os tipos de câncer com maior incidência estão o câncer de próstata, de mama, colorretal e o câncer de pulmão. A busca pelo diagnóstico precoce, por meio de exames de rastreamento, é capaz de até mesmo evitar a doença, em alguns casos, e dentre os recursos médicos existentes, a cirurgia oncológica é também uma das principais ferramentas para a cura dos tumores malignos. 

Frente à previsão de que o Brasil tenha 79 mil casos a mais de câncer neste ano, Antonio Luccisano, sócio da Tech Four Medical, empresa que importa dispositivos  para o mercado de saúde, afirma que atuar na prevenção e proporcionar tratamento adequado aos pacientes serão os grandes desafios para o país nos próximos anos. “A explicação para este crescimento está na maior exposição dos indivíduos a fatores de risco cancerígenos como sedentarismo, estresse, mudanças no comportamento alimentar, tabagismo, poluição e outros”, acrescenta ele, que é formado em Biologia e Saúde Coletiva.

Segundo a revista on-line Medicina S/A, a implementação de estratégias envolvendo recursos para prevenção, detecção precoce e tratamento, possibilitariam o salvamento de milhões de vidas. Para Luccisano, que trabalha há 20 anos dentro do segmento médico no Brasil, os dispositivos surgidos nos últimos anos podem ajudar a mitigar esse panorama. “Apesar do quadro negativo, a boa notícia é que, segundo o Inca, entre 30% e 50% dos casos de câncer podem ser prevenidos e muitos casos apresentam uma alta chance de cura se detectados precocemente e tratados adequadamente”, assegura.

O profissional declara que a tecnologia é uma grande aliada no avanço dos tratamentos e trouxe novas perspectivas para os pacientes, por meio de dispositivos médicos com foco em diagnóstico, prevenção e tratamento do câncer. Alguns exemplos, de acordo com ele, são: exames mais precisos para a identificação precoce de tumores, inclusive com o uso de IA; possibilidade de cirurgias minimamente invasivas, que são menos agressivas para os pacientes; e imunoterapia, entre outras técnicas.

Ainda sobre os avanços tecnológicos que têm oferecido novas alternativas à área médica, o profissional aponta a genômica como uma opção de tratamento personalizado – nela, são realizados testes para rastreio de alterações no DNA, permitindo a identificação de possíveis tumores em desenvolvimento, explica. 

“Há também a modalidade que possibilita o rastreio genético do próprio tumor, para os casos em que já ocorreu o diagnóstico. Neste caso, há maior precisão para os médicos na definição do tratamento, o que aumenta as chances de cura para o paciente, finaliza Luccisano.

Mais informações disponíveis em https://techfourmedical.com/